1 ene. 2009

Exercito Israelense X Hamas em Gaza

Vidas Marranas:Um pretenso espaço, compósito subterfúgio de observação do mundo.Alguma verdade ainda existe em porões do silêncio, câmaras soturnas nos quais não passou a Grande História.

"Recorda os dias do passado,lembra-os de geração em geração".Devarim
------------------------------------
Como individuo do ishuv e ao mesmo tempo da Esquerda, tento enfatizar aqui minhas criticas ao que acontece.Por outro dar meu SIM em favor de uma PAZ e a soluçao imediata do conflito. Mas uma questão?As bombas sobre Israel também cessarão?Se não, ficará dificil por que já são mais de 3000 mil Qassans em um unico ano!

Na galut tupiniquim o Partido dos Trabalhadores-friso : a qual inumeros do ishuv têm parte ,assim como eu- reforça a necessidade de um engajamento sério da comunidade internacional e acredita que o caminho para se alcançar a paz na região é através do diálogo e da vontade política de erguer um Estado palestino independente, que possa coexistir com o Estado de Israel.Como judeu e petista assino embaixo.Mas agora pequeninas ressalvas:

Em artigo anterior usei de palavras passionais e mesmo ingênuas quanto ‘ a um carinho’ que o PT têm pelo ishuv. Não que não seja verdade,mas o fato é que como socialistas , humanistas ,o mesmo tem de se manifestar contra qualquer forma de opressão.Ok!Ate por que toda hegemnia de opiniao é incompleta e leva a uma desmedida de uma das partes. Por outro não se pode cair no erro daquela outra esquerda maniqueísta e imbecil (com comentarios tão em comum com os de facinoras de nossa Direita brasileira) .Isto por que o que observo é que há também uma esquerda pueril (ou seria burra?mas MUITO BURRA mesmo!)que segue acreditando e firmando seu apoio a terroristas áraves de ultra direita e que ensejam o fundamentalismo na mesma faixa de GAZA.E que assim minando os moderados que almejam conversações monopolizam seu espaço como voz uníssona pela Autonomia Palestina .Isto por que para o Hamas quanto mais palestinos mortos, melhor! Renderá ajuda financeira de outros grupos extremistas e no calor da disputa o apreço da população por intermédio de suas medidas assistencialistas.

Como um analista,Sergio Malbegier ,destrinchou: Os desesperados palestinos de Gaza entregaram seu destino a deus, ou melhor, ao grupo local que diz falar em nome dele, o Hamas em detrimento da corrupção da Fatah de Abbas e do falecido Arafat. E o suposto representante de deus cobra sangue e morte. Quer transformar (e o faz nestes dias com grande sucesso) todo palestino em mártir na luta para libertar a Terra Santa dos infiéis

O governo israelense já tinha alertado a tempos que responderia com força letal se a barragem diária de foguetes lançada de Gaza não cessasse. E a força letal agora usada acaba apenas fomentando mais radicalismo entre a população palestina, o que o Hamas explora a maneira do Hezbollah, com cinismo exemplar. É o que vemos agora. Uma repetição extrema dos ciclos de ataques e contra-ataques que há décadas infernizam israelenses e palestinos e realimentam a guerra. O pior é que a solução para o problema é evidente a todos os interessados de fato na paz: a criação de um Estado palestino viável em Gaza, Cisjordânia Mas o extremismo islâmico seqüestrou a agenda palestina e não aceita a convivência com Israel. E, ironia sem graça da história, com o apoio crescente de parte da esquerda global, numa aliança de forças tão contraditórias que só um anti-semitismo latente travestido de anti-sionismo raivoso pode explicar.

Não se deixe enganar. Para haver paz no Oriente Médio é preciso ouvir as vozes conciliadoras em meio aos gritos de guerra. É um conflito onde os oponentes são ao mesmo tempo vítimas e algozes. A única forma de resolvê-lo é apoiar os moderados dos dois lados e combater os radicais. O resto é teologia da destruição ou ingenuidade. E por favor senhores, também não venham a radicalizar e condenar os nossos moderados.Amoz OZ como andou sendo criticado é uma das opinioes publicas mais respeitadas em Israel. E tão judeu e israelense quanto qualquer outro. Ele deseja a paz.E vê na desmedida algo ruim para ambos os lados.

Sempre iremos lamentar pelas vitimas. Triste o fato de morrerem inocentes em meio a tática suja e amoral de uma canalha de terroristas que insuflam população civil e nesta têm seu escudo .Apesar de esporádicas colocações de reacionárias ou dos muitos desinformados de ambos os lados,o Vidas Marranas aqui deixa seu minuto de silencio em memória dos inocentes mortos em meio aos comandos e bases do Hamas em GAZA.E o lembrete:Mais de 3000 mil mísseis já atingiram território israelense enquanto Israel tentava negociar como fez com a libertação no ultimo mês de mais de 250 prisioneiros palestinos em prisões israelenses.

Agora voltando...É! Todavia a imprensa árabe e boa parte da mídia maior ainda hoje exerce o mesmo papel dos poetas tribais pré-islâmicos, cujo papel era elogiar a tribo, não dizer a verdade .Hum, esta ultima frase são palavras de Sulaiman al-Hattlan, analista de mídia de Dubai e ex-editor-chefe da “Forbes Arabia”.

Abraços.

3 comentarios:

Anónimo dijo...

Moço!!!quanto tempo!é agora estou recebendo mensagens e não sabia que eram suas!

Olha,entendo que situaçao não e nada confortavel.Ja morei seis meses lá ,de fato, mesmo assim temos de valorizar a moderaçao dos tons.Gaza é um favelão.E eles mesmos sobre nas maõs destes terroristas que se escondem em escolas, mesquitas, ...
E errado tambem nao termos autocriticas ate para mostrar aos que se dizem humanistas ,mas criticos ferrenhos de Israel que temos opinioes fortes e não somos apenas repetidores de manchetes,de açoes do governo .Não adianta radicalizar por que ambos os lados saem perdendo. Shalom para todos nós.

michelle
michaol_medina@hotmail.com (acesso mais este)

Beijao.

Anónimo dijo...

tem de parar os ataques é erro grotesco de estratégia só estão municiando candidatos a martires!

paz agora!por que quem perde são os dois lados!

Anónimo dijo...

Parem os ataques a civis!
Parem e usem de inteligencia!
PAZ!!!