13 dic. 2008

Primeira Ministra Tzipi Livni e os árabes israelenses.

Les Arabes israéliens dans un Etat palestinien

"Se você tiver alguma culpa seja o primeiro a declará-la e aja rápido para repará-la" -A Sabedoria do Talmud.

"E eles?Quererão papo com a gente?Quem sempre puxa a conversa? Será preferivel 60 anos de democracia e deserto por uma troca por uma possibilidade de novo estado democratico- prosa de meio de alguma rua , em qualquer cidade israelense sobre os arabes palestinos. (não obstante lembrar que os palestinos sao os mais laicos ,em percentual sobre a populaçao total, do mundo arabe)

Neste artigo publicado na RFI France, mostra-nos a bela Tzipi Livni, Ministra israelense de Assuntos Exteriores e Chefe do partido de centro Kadima e também candidata ao posto de Premier ,como favoravel a instalaçao de árabes israelenses em um(futuro)estado Palestino:"Solution pour préserver le caractère juif et démocratique d'Israël, c'est deux entités nationales distinctes". Ou seja: Cada um em seu canto.

"(...)Une fois l'Etat palestinien créé, nous pourrons dire aux citoyens palestiniens d'Israël, ceux que nous appelons les Arabes d'Israël : la solution à vos aspirations nationales se trouve ailleurs a déclaré la candidate au poste de Premier ministre. Depuis, les premiers concernés, pourtant citoyens israéliens, ne décolèrent pas
(...)Ils sont plus de 1 million 400 000 personnes, sur une population totale de près de 7 millions d'Israéliens. Ce sont en fait les descendants de 160 000 Palestiniens restés sur leurs terres après la création de l'Etat juif en 1948. Un de leurs leaders, le député Ahmed Tibi, a donc exigé des explications : Propose-t-elle de laisser ici (en Israël) un million de citoyens sans droits politiques et sans identité nationale, ou bien a-t-elle l'intention de transférer un million de citoyens arabes vers l'Etat palestinien, une fois cet Etat créé ?"

***Resta saber se trata de uma mera declaraçao anterior a corrida eleitoral ou se para reforçar um tipo de raciocinio um tanto inviavel para ambas as partes.Se há mesmo convicção nesta ideia ,trata-se de uma ideia tirada com Abrak-da-Bra antes dos likudistas e Bibi ?E bem, como isto repercutirá junto aos da extrema direita israelense?Nem com um futuro estado palestino democratico, poucos palestinos dos 2o % que compõem a populaçao árabe israelense serão malucos de trocaram de lado na fronteira.
------------------------------------------------------------------

Com muita satisfação em meu email pessoal recebi inesperadamente mais de uma duzia de emails criticando meu posicionamento quanto a minha ironia perante a mirabolante ideia de Tzipi Livni.Vou deixar aqui uma resposta que postei em uma dada lista. E na qual reintero o por que de não aceitar a ideia. Cabe o merito de dizer que é uma ideia boa,se é plausivel?Não ,sem valorar a questão.Mas pensa-la, como inviavel , por que estamos tratando de mais de um milhao e 200 mil pessoas, sem sombra de duvidas.

E infelizmente a decisao nossa ,depende do que aconteça no futuro.E mesmo, como sempre,as decisoes deles, nos temos de nos meter, e saber das viabilidades de criaçao de um Estado Palestino, democratico e pluralista uma vez que nao apenas vizinhos, e necessariamente para conviver com um minimo de confiança.

"Não posso concordar de abrupto com a posiçao de Tzipi Livni. Primeiro por que ha um ponto obvio:qual arabe israelense vai desejar trocar um quinhao de areia quente do deserto, mas na qual tem -se uma democracia representativa ha 60 anos, por um pedaço para em outra fronteira , em uma possivel e futura democracia, mas que , vejamos, sera asombrada por inumeros golpes e ira flertar com um fundamentalismo...ate por que, 'eles' nao se resolvem. os moderados arabes que moram em Israel, pelo quantitativo, deveriam (ao) encontrar ou forçar voz neste novo Estado Arabe Palestino para os palestinos. Mas encontrarão realmente?vide a disputa entre Hamas e Fatah. Ultra direitismo com pés no fundamentalismo versus uma direita corrupta e com um nacionalismo chongas e barato.

Temos muitos problemas, e infelizmente Israel nao tem como se livrar da questao simplesmente com uma decisao destas, por que fazer esta mudança em massa, para um estado sem perspectivas, somente ficara ,aos olhos de uma midia que adora um dramalhão,dizer que Israel é um estado sectarista. Alias, eles nem sao obrigados a compreender a questao de um lar judeu.E coisa nossa, e que, repito, uma vez mais, nao e um problema tao facil de ser resolvido. Por isto abruptamente , como trabalhista, nao posso aceitar esta soluçao mirabolante, mas que a entendo tambem , como utopica, por que , quando fora possivel , isto la na criaçao do verdadeiro estado palestino, a Jordania, bem, sabemos no que deu...nada é tao facil, infelizmente.

Como coloquei aqui, nas ruas de Israel esta a discussão:eles aceitarão isto?du- vi -do!e também por isto coloquei como titulo "...conversações para a paz"para não tornar tudo muito tendencioso.Quem lê de fora, acha o que? nem segue lendo, apenas , sem entender a complexidade da questão,atém se as velhas criticas"

6 comentarios:

Anónimo dijo...

Mas esta seria a soluçao!Cada qual em seu canto!por que ironizar?

Anónimo dijo...

Voce precisa rever uns dados para saber desta viabilidade.Para que criaram a cerca de segurança, seguindo os contornos da linha verde?Cada um em seu canto,sim.Veja o exemplo da criação da India e Paquistao.

shalom.

Marcio Kulzinic

Anónimo dijo...

Recebi por email bem agora como mala direta e por curiosidade acabei por ler.Mas achei bom mostrar um posicionamento de alguém da comunidade e que declaradamente seja pró Esquerda.Cara de coragem!Quem lê Jornal da Alef pensa que só existe judeu rico e de direita.Ou que não pensamos nos outros.Uma dica a você Neemias,torne clara suas opiniões em espaços como aquele.

Shalom.

André Aljzenberg

Anónimo dijo...

seu blog é uma salada:politica poesia letra de musica

tem tudo para nao ser uma mesmicie hehehe e sendo tambem um vegetariana q nem vc, vai ser interessante sempre acompanhar o q vira de novidade

heheh sabe q ta com esse comentario? advinha hahahaha

beijao

Anónimo dijo...

Neemiah recebi seu esclarecimento.Agradeço publicamente aqui.
Abraço

Sergio

Anónimo dijo...

Feliz hanuka a vocês todos e que Deus abençoe a todos nós Sergio