23 ene. 2009

Sobre a Nota Oficial do PT X A outra Nota do PT





PT e a questão de GAZA, apos a nota de Ricardo Berzoini (pres.nacional do Partido) e a outra nota em que inumeros lideres do Partido, dentre os mesmos varios pertencente ao ishuv.

Inegavel que todavia houve uso politico anterior a nota do proprio PT. Criticou-se a nota do partido , a primeira, a qual, concordo, fez uso de conceitos de modo inapropriado,mas em momento algum poderia ter sido tida como 'nota anti semita'.
Mas é preciso autocritica quanto ao vitimismo e mesmo a usos politicos ,como observo na questão .Não resolve a questão ao cunhar a esquerda como anti semita e todavia inventar uma ala do ishuv ligada aos setores mais retrogrados da sociedade brasileira:uma ala conservadora e elitista num pais em que 500 anos de colonialismo e desigualdades tentam ser minoradas e talvez um dia resolvidas .Seria nao apenas esnobismo, mas bem como apagar-se em um reducionismo intelectual e partidario o qual só corrobora a pechas e ai, sim, ao antisemitismo. Criticar o PT por 'ligar-se' ao Baath sirio é tão ultrajante quanto o proprio governo israelense hoje mais do que nunca dialogar com o Partido de Mahmoud Abbas , ou sera que esqueceram do passado do mesmo?Hoje a Fatah se tornou nosso interlocutor...

Totalmente valida a outra nota do PT a qual mostra que sobretudo, ha inumeros integrantes do ishuv tomando parte do partido, bem como fazem parte deste governo. Quanto a tentativa de ridicularizar a açao de Amorim no Oriente Medio, obvio que sua importancia é minima perante a açao de lideres da Europa e do mais que esperado e esperançado trabalho de Obama na questão. Mas Amorim abre tapete para a visita de Lula ao Oriente Medio e a Israel,por que em sua conversaçao com Tzipi Livni (e não apenas com os arabes como propagandearam ou para 'retirar' tres familias brasileiras de Gaza)sera para possibilitar uma primeira visita oficial de um presidente brasileiro a Eretz. Aos desinformados, ainda em novembro ultimo a assessora especial da presidencia, também judia , Clara Ant, oficialmente com a Fipe (Fed.Isr.Pernambucana) e bem antes da rodada de Encontro de lideres latinos em Sarauipe tratava sobre uma questão que o governo colocou em pauta- livre comercio com Israel.
A ação brasileira , embora de minima importancia perante ao que se espera da UE e dos EUA tem de ser entendida como uma forma de contrabalancear os excessos do Sr.Chavez .Ou será que os criticos não compreendem isto? Sera que ridicularizarão-no por apenas se tratar de 'mais um lider latino, de origem proletaria',sem glamour, sem estirpe ? Ou tachar o governo de 'apedeuta'??? Risivel e boçal . E pior quando vindo de grupos que pensa-se constituir a massa critica da sociedade e que tanto critica a midia ,mas cria espaços de midia e com total liberdade deste tipo de comentario sem qualquer moderaçao , sem qualquer critica a esta corrente de pensamento . É querer diminuir nossa democracia. E Lamentavelmente foi o tipo de comentario muitas vezes lido tal como os que marginalizam movimentos sociais ainda serios e competentes desta republica.


Meus pesames a estes...


Escrita em 16 de janeiro de 2009


Ao companheiro Ricardo Berzoini,Presidente Nacional do PT,

Nós aqui subscritos, na qualidade de militantes do PT profundamente consternados com a tragédia que vem se desenrolando no Oriente Médio e com o número crescente de vítimas, inclusive de crianças, gostaríamos de manifestar publicamente desacordo com o teor da nota do Partido sobre o conflito, divulgada a 4 de janeiro corrente.

Em nossa visão, a nota posiciona equivocadamente o PT em relação a um conflito de notável complexidade, devido, em síntese, aos seguintes pontos:

i. ignora a posição histórica do Partido, que sempre se pautou pela defesa da coexistência pacífica dos povos;
ii. banaliza e distorce o fenômeno histórico do nazismo;
iii. não registra a necessária condenação ao terrorismo;
iv. não afirma o reconhecimento do direito de existência de Israel negado pelo Hamas
v. não se coaduna com a posição equilibrada assumida pelo governo brasileiro sobre a questão; e
vi. queima, ao invés de construir, pontes para o entendimento.

Estamos convictos de que o Brasil, conforme propõe o Governo Lula e com base na convivência exemplar das duas comunidades em sua sociedade, pode contribuir para o engajamento das partes na busca de uma paz duradoura, baseada na coexistência pacífica de um Estado Palestino viável e próspero e de um Estado de Israel definitivamente seguro.

Nosso partido pode desempenhar um papel importante no aprofundamento do debate e na defesa, junto às partes e à sociedade brasileira, do caminho do cessar-fogo imediato e do desbloqueio da entrada de ajuda humanitária.

Assinam*:

-Alberto Kleiman
Alexandre Padilha
-Alfredo Schechtman
Aloizio Mercadante
-Ana Copat Mindrisz
-Carlos Minc Baumfeld
-Clara Ant
Denise Rosa Lobato
Diogo de Sant'Ana
Edna Cassimiro
-Esther Bemerguy de Albuquerque
Fernando Haddad
-Fernando Kleiman
Itajaí Oliveira de Albuquerque
-Ivo Bucaresky
Ivone de Santana
-Jaques Wagner
José Genoino
Luciano Pereira da Silva
-Marcelo Behar
-Marcelo Zero
Marcos Damasceno
Maria Luíza Falcão
Marta Suplicy
-Mauricio Mindrisz
-Nadia Somekh
-Paul Israel Singer
Paulo Moura
Paulo Vannuchi
-Pedro Vieira Abramovay
Rômulo Paes de Sousa
-Sergio Gusmão Suchodolski
-Suzanne Serruya
-Tarso Genro
-Thiago Melamed de Menezes
-Vitor Sarno

1 comentario:

Anónimo dijo...

ahaha ainda assim prefiro o psol

menos hipocrisia!