13 sep. 2009

Conib pede ação do governo contra discurso de Ahmadinejad

Conib pede ação DE GOVERNO contra discurso de Ahmadinejad

A Confederação Israelita do Brasil (CONIB) pede ao governo brasileiro que atue no sentido de impedir que o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, volte a questionar a ocorrência do Holocausto e a lançar desafios à comunidade internacional, como o avanço do programa nuclear de Teerã e a defesa da destruição de Israel. O dirigente do Irã tem discurso previsto para ser feito na próxima quinta-feira na Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York.

“O iraniano Mahmoud Ahmadinejad coleciona um melancólico histórico de ocupar tribunas domésticas e internacionais para reverberar disparates inaceitáveis”, sustenta a carta enviada pela CONIB ao ministro das Relações Exteriores Celso Amorim. A entidade, que representa a comunidade judaica brasileira, solicita que governo brasileiro faça “todos os esforços ao seu alcance para impedir que uma tribuna da ONU seja transformada numa plataforma para disseminação de teses inaceitáveis num mundo moderno e democrático. Não é mais possível tolerar que Mahmoud Ahmadinejad continue a tratar com escárnio a comunidade internacional e a democracia.”

A carta lembra que o presidente Lula, ao discursar na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas, vai manter uma tradição de mais de cinco décadas, de reservar a um brasileiro o primeiro pronunciamento deste evento anual. O texto lembra ainda que a sessão da ONU responsável pela criação do Estado de Israel foi presidida pelo brasileiro Oswaldo Aranha, em 1947. No entanto, a ideia de dois Estados, um judaico e outro palestino, para dois povos, encontra resistência em forças políticas adversárias de valores democráticos, como o regime iraniano e alguns de seus principais aliados, interessados em manter um cenário de desestabilização no Oriente Médio.

No hay comentarios.: