3 abr. 2009

Uma indigestão na Havdalá

Assim dizem nossas paredes.E a tenue linha entre amizade,limites e desacatos
As vezes nossos amigos tomam rumos distintos.Ou nós deles.
E como uma voz nos surge e diz "Vale sacrificarmo nos por amigos, mas jamais deixe os tomarem-no como um fardo.Se isto, eles deixarão tão logo de serem seu amigo e parte de seu mundo,porque de uma distancia criada por uma razão não natural é que se dará uma barreira a ponto de parecerem jamais conhecidos"

A mesma continua: "Escute,Escute. Não deixe de os escutar ,sabe-los, ajuda-los ,estar presente o quanto possivel.Mas há um limite moral entre a imposição e desacatos de um ente ,mesmo que próximo seja,mesmo que por razões existenciais de ambas as partes,até ao abuso.Quem sempre concorda não ensina.Quem sempre se desculpa alimenta a duvida.Então,nada mais comente.Não escarneie.Jamais deseje engano.Pelo de bom do passado,apenas silencie.E se puder ajuda-lo,não atrapalhe.Ajude -o, mas não diga você ter sido"
Idéias de Pirkei Avot

Andrea Doria
Legião Urbana

Às vezes parecia que, de tanto acreditar
Em tudo que achávamos tão certo,
Teríamos o mundo inteiro e até um pouco mais:
Faríamos floresta do deserto
E diamantes de pedaços de vidro.

Mas percebo agora
Que o teu sorriso
Vem diferente,
Quase parecendo te ferir.
Não queria te ver assim -
Quero a tua força como era antes.
O que tens é só teu
E de nada vale fugir
E não sentir mais nada.

Às vezes parecia que era só improvisar
E o mundo então seria um livro aberto,
Até chegar o dia em que tentamos ter demais,
Vendendo fácil o que não tinha preço.
Eu sei - é tudo sem sentido.
Quero ter alguém com quem conversar,
Alguém que depois não use o que eu disse
Contra mim.

Nada mais vai me ferir.
É que eu já me acostumei
Com a estrada errada que eu segui
E com a minha própria lei.
Tenho o que ficou
E tenho sorte até demais,
como sei que tens também"

Não ha erro seguir anônimo,
Não há erro em seguir admirando
Melhor talvez como anônimo...

4 comentarios:

Magalice dijo...

Quando penso no significado de amizade, lembro de Khalil Gibran. Seu texto, extraído do livro "O Profeta", é a maior referência que tenho no assunto. Leia: http://www.tahyane.net/1/aamizade.html
Beijim!!!

Ah, é a Alice, da PUC! =)

Anónimo dijo...

Olá rapaz!Estou de volta.Recebi sua materia sobre o PT daquele outro blog. Mas sendo sincera, sempre acho bem interessante o que voce tem postado por aqui.Seu blog ficou bonito.Esta pagina em branco facilita a leitura, fica mais leve para este modelo de hospedagem de informaçao via blog...Xii estou técnica demias...Ossos do ofício!Estou estagiando rapaz!!!E você?E sua vida???

Bem...vou comentar outra matéria, mas esta além da otima música do Renato Russo e a frase com a idéia do que sua filosofia diz muito.Quem age desta forma não e amigo.Amigo não controla a quem quer amizade,nem a tudo suporta.Mas respeita limites!Mil Beijos Armando

Mariana de Alencar

Anónimo dijo...

Quem é você para dizer algo seu
ba-ba-ca

Anónimo dijo...

uma vez entre um cigarro e uma cerveja discuti com uma pessoa e disse:nao exigo um espaço, mas um buraco negro para sugar as forças que me restam, tô fora hehehe

abraço


erlon