11 dic. 2008

Carta Aberta ...

Fim de ano vai chegando. E as ruas o burburinho das compras. O vai e vem, ilusoes, promessas para mais um ano .E no cotidiano as pessoas ludibriam-se em promessas de um novo mundo constante.O mercado a tudo reina e conquista, vende e pilha perante a massa famelica

Aqui resta me agradecer por uma serie de coisas,e não lamentar por outras tantas.Isto por que a mim o ano não terminou, começou, a muito,bem a epoca das eleições, para abrir uma serie de reflexoes quanto a sociedade e nossos atos consuetudinarios. Vou entao agradecer aos muitos que votaram na Esquerda. Embora tenhamos nossas inúmeras divergências, não caberia aqui discuti-las, tal como os muitos de nossos companheiros de siglas recém criadas que simplesmente preferiram atacar ao PT e fazer o jogo da Direita à ajudar os que fazem a boa luta internamente e nas ruas. Não cabe também aqui uma egolatria a apenas meu partido ,o PT,mas ,de maneira geral agradecer aos votos na Esquerda , legendas as quais o ideal é o da via socialista.

Vivemos em um mundo no qual pouco discute-se e ,sim, deseja-se muito mais impressionar do que a simplesmente dialogar e mostrar a verdadeira essência ,tem-se de agradecer aos que acreditaram e nisto apoiaram um projeto coletivo e de construção de uma sociedade que não seja regida pela lógica do mercado. E sim ,lutaram e lutam por uma outra sociedade , a que pense o humano, como humano que é em sua multiplicidade e em suas potencialidades . Uma recusa ao artificialismo tão pujante no mundo moderno.Uma recusa ao que vivemos nesta sociedade sectarista e falsa- discriminatoriamente globalizante .Que prioriza o TER ao INDIVIDUO .E que inventa crises,possibilita avalanches através da especulação.Que mercatiliza o proprio ser humano junto a hipocrisia, indiferença e a velha tatica do 'cada qual em seu lugar devido'

Vivemos um mundo em que a aparência, o que causa a primeira impressão é o que fica. As vezes algo exótico nos marca mais que aquilo que,aparentemente simplório, deixamos de perceber por que se trata de ‘apenas’ um ‘mero ‘ detalhe. Assim boa parte das pessoas se guiam, se furtam .No dia- dia, nas relações pessoais e também na política. Vivemos um mundo de posições hierarquicamente definidas ou que assim se desejam definir seja no meio acadêmico, no espaço da opinião publica,do ciclo social, enfim , a sui generis.E estabelecem –se então regras, estereótipos e os lugares e não lugares de cada sujeito. O que um 'deve ou pode ser ou não ser'

Vivemos um mundo em no qual DIREITOS e DEVERES existem mas não são cumpridos ou são omitidos de grande parte da população.Não devemos nos acalentar com isto. A luta prossegue. E não apenas em época de campanha eleitoral. Tantos de nós que já escutou alguém dizer-se desanimado da política.Mas qual outra forma de luta se respeitando a Democracia ou lutando por um ideal de democracia?Participando, redefinindo nossas buscas!

Verdade que em muito a política anda desacreditada se até valores humanos passam a ser mercadizados e usados como marketing empresarial. Existem muitas verdades e a sensação de marasmo, continuísmo nos desanima.E verdade também que o Partido dos Trabalhadores em seu quadro também tem sementes discutíveis. Mas ainda somos o Partido da Mobilização. Este é o maior partido de Esquerda da América Latina.O único partido no qual há uma democracia interna e respeito e luta por representatividade entre os iguais, seja este um profissional liberal ou um cidadão com um simples emprego.Partido no qual ainda podemos nos reunir para contestar nossas lideranças. Ainda somos o Partido da União do Intelectual e do Operariado. Devemos assim, pensar na boa seara.Nos bons frutos que podemos criar com nossa ação ao invés de pularmos fora e ficar apenas com criticas moralistas que pouco somam.


Voltemos ao dia-dia: Não iremos mudar o mundo. Mas vamos permitir que o mundo nos mude? Fácil é abandonar o barco e idealizar uma ilha. Poderemos optar assim e eternamente nadar para morrer e distantes da praia.Vamos fazer como na parábola da formiga. No verão ou no inverno vamos juntos, por que assim somos fortes. "Tudo é política, mas a política não é tudo", já dizia o conhecido intelectual italiano Norberto Bobbio. Ou seja,nisto tudo há um componente cultural, civil, familiar e comunitário.

Temos espaços para ocupar. E seja na Associação de Moradores perto de nossas casas, no sindicato de seu grupo de oficio ou Cooperativa ,nalgum Movimento Social Comunitário e ,ora, nos tantos espaços inimagináveis para se travar a boa luta. Pensem como anda o sistema de Transporte, de Habitação popular e educação nesta cidade e em nosso estado .Vamos discutir, vamos AGIR. Uma simples manifestação de opinião repercute e muito, o que não podemos fazer é nos omitir ! Eleições estão distantes .Escolhas já foram feitas. Cabe repensa-las.Questioná-las.Opormos-nos se preciso! Não é o barulho dos maus que incomoda, e sim, o silencio dos bons que é um desperdício. Vamos todos ,pelo bem comum,por uma sociedade ,não meramente utópica, mas possível de ser mais justa e fraterna.E minha dita mesmo aos que também pela distancia ou outras impossibilidades não divulguei esta marcha.Mas agora o preâmbulo.Vamos a luta .Vamos repensar nossas escolhas,a começar também pela politica.

2 comentarios:

Anónimo dijo...

Acabei lendo esta sua cronica por acaso.e de uma fui lendo outra e outra.Mesmo com dificuldades e sem saber muito das coisas que voce escreve, coisas tao particulares.
Bem, esta aqui está um pouco confusa, mas acho que compreendi a razao de escrever algo assim.Realmente fim de ano é assim, aquela correria, todo mundo dá uma de bonzinho por causa de natal - sei que voce nao comemora , é judeu, mas sabe, é este o espirito da ideia. e no fundo o que prevalece e o consumo, o compra compra e cade espirito de paz, humanidade

Particularmente nao concordo que o seu partido seja salvador da pátria.poxa ,sinceramente, ate pelos tantos escandalos, mas por outro lado, um tipo de desejo de participar, de fazer coisas tal como voce passa é para ser admirado.Eu mesma ja cheguei a perambular na faculdade em movimento estudantil e ,pelo que notei, voce tambem...sinceramente não dá para crer muito.E isto foi este ano ainda!

sem contar que voce é bem intrigante.escreve parece que com a alma, e nao por escrever.Ja coloquei seu blog em meus favoritos.Prepare sempre novidades Neemiah.

Voce tem msn?como entrar em contato com você ?Enviei email para este endereço neemiah_itzaac...

Prazer em conhece-lo.Espero manter contatos!

shalom.
Mariana de Alencar

Anónimo dijo...

Quanto ao que voce disse sobre a sociedade ser muito indivualista nestes tempos,tem razão.Festa de fim de ano virou sinonimo de gastança.Ninguem desejar conhecer o outro,apenas tirar proveito deste